Efemeridade

Nada garante que a gente vá se ver de novo
Pode ser que eu morra no próximo trem que vou pegar
Já parou para pensar que cada vez que dizemos “tchau” ou “até logo” pode ser a última?
Não existe certeza sobre o reencontro.
A vida tem vários caminhos e talvez a gente não se veja mais,
Nem mesmo grandes amigos como nós tem a plena convicção do reencontro…


A humanidade é um amontoado de nós se enrolando
Fios de todos os tipos, soltos, presos, finos e grossos
Aleatoriamente dispostos e emaranhados sem nenhuma organização
Mas no meio dessa bagunça alguns fios se encontram e correm juntos
Como algumas pessoas se encontram e partilham parte de seu caminho
Mas o que garante que esses fios permanecerão juntos?
Nada além da vontade dessas pessoas, caso elas decidam tentar trilhar a vida juntas 


Porque a tendência da vida é que ela nos separe
Pois existem fios demais para garantir que dois deles corram juntos por muito tempo
Tem muita coisa nesse mundo para separar as pessoas 
Muitas situações podem criar divisões e bifurcações


Então se você decidir tentar seguir a vida com alguém,
Saiba que nem sempre as circunstâncias estarão a favor de vocês
E que cada vez que vocês se despedirem pode ser a última
Por isso eu penso:
Será que não deveríamos aproveitar melhor os momentos que temos?

(Thomas Tyn Chow Wang – 25/09/2019)
Sugestão de leitura: Outra história de amor: Até o fim

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *