Vou-me embora para Pasárgada

Disse um grande poeta
Hoje me sinto como ele
Num estado constante de mudança
E buscar pela plenitude que idealizo
Longe de atingir o pico da minha vida
Mas escalando essa imensa montanha
Deixando algum lixo no caminho
E minhas pegadas na neve fofa
Já cansei de lutar por causas perdidas
Agora me foco somente no que vale a pena
Escolho quais brigas vou comprar
E deixo as demais acontecerem sem minha presença
Tenho medo do que pode acontecer no futuro
Mas se não sair da zona de conforto agora
Talvez nunca mais tenha coragem de ir
De me atirar ao desconhecido e fugir
A vida é feita de experiências
Trocadas pelas pessoas com as quais vivemos
Além das nossas próprias reflexões
É assim que a vida segue, dia após dia…
(Thomas Tyn Chow Wang – 26/10/2018)
Sugestão de leitura: O futuro 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *